27 de março de 2011

meu nome é SAUDADE DA SILVA

Minha vontade de escrever aparece meio sem querer às vezes e acontece um texto para esse bloguito. Tento ser coerente com a proposta de falar sobre nomes, aqueles que me divertem, que me surpreendem, e consigo, na maior parte das vezes. Outras quero só preencher o espaço branco da folha no editor de texto com muitas palavras, frases, ideias, desabafos. Eis um desses aqui, já pedindo desculpas aos amigos que procuram diversão, vou apenas apresentar uma descoberta: a Senhorita Saudade da Silva.
Entrei no Google para ver se ela existia e encontrei! Uma música divertida de uns caras chamados "Os The Darma Lóvers":


A música fala assim: "quis eu não ser tão em partes assim". Já gostei. Identificação instantânea. Bem que não queria ser tão em partes assim... Tanta coisa fui deixando em companhia da Senhorita Saudade da Silva durante minha vida, que chega um dia acabo por visitá-la, procurando notícias das partes. Algumas resgato facilmente, numa rede social qualquer ou num desses jeitos de a distância saber notícias. Outras perdi para sempre (eu acho). São aquelas que sinto saudade e sei apenas o primeiro nome, conheço apenas o sorriso.
A danadinha da Senhorita Saudade da Silva mora com muitas de minhas partes mais queridas. Ela mora com minha primeira bicicleta, com meu primeiro beijo, com meu pai, minha Toca, minha vó, minha calça jeans com dragão pintado, meu brinco herdado e perdido, com meus carnavais, festas juninas, meu vestido preto de fitinhas coloridas, minha barriga de 20 anos, com o show do Legião Urbana no Baiano de Tênis, as tardes de domingo na Walter da Silveira, a turma da faculdade, as noites no Cancun, com a comida do Grão de Arroz, com a inocência de minha infância, com os sonhos de vida de novela.
Agora ela está levando mais uma parte para viver com ela. Moleca gulosa! Deixa algo comigo! Pode não? Sei que não. Depois de eu viver o que gosto, é ela que dá a mão ao prazer e sobe ladeira acima, juntando tudo no quebra-cabeça de minha vidinha. Algum dia, o Senhor Nostalgia dos Santos vem dar uma voltinha perto de mim, trazendo lembranças dos que foram. Olha ele aqui!

17 de março de 2011

meu nome é APARECIDA

Preciso apresentar Aparecida para vocês. Desculpe se a apresento após seu desencarne, mas vale a pena conhecer sua história, ou parte dela, para agregarem exemplos de solidariedade e sobrevivência a suas próprias existências. Minha mãe me apresentou Aparecida numa noite enquanto chegavam de uma caminhada; já tinha visto a magrinha perambulando pela vila, e despertou minha curiosidade a quantidade de ossos expostos, só que não cheguei a promover uma aproximação. Ela enfim veio com minha mãe e ficou. Ficou é jeito de dizer. Passeava muito até decidirmos convidá-la a morar conosco. Comida, água e abrigo, foi só o que pediu, muito simplória de suas necessidades de sobrevivência. Ninguém sabe por quantas passou, guardando consigo olhar de sofrida submissão. Foi com ela que vi mais de perto como o afeto modifica o olhar. Ela adorou passar o Natal conosco, e o ano-novo também. Esse deve ter sido o verão mais diferente e feliz de Aparecida: parecia ser cuidada pela primeira vez. Cuidamos de sua saúde, de sua higiene, de sua carência, proporcionando o tempo da felicidade. Foram mais ou menos 4 meses de convivência. Gostava de vê-la livre, caminhando pelas ruas, certa que tinha para onde voltar. Adoro o ensaio prático da liberdade! Tudo bem, trouxe uns amigos estranhos para casa. Também, agora ela rebolava e tinha uma fita vermelha no pescoço! Foi feliz, eu sei. Fez amigos por toda a vila que já a chamavam pelo nome: Aparecida. Voltei de viagem e já a encontrei doente. Foram dois dias para que o filete de vida conquistada com os cuidados e afetos se partisse. Assim foi a vida dessa nossa amiga. Assim continua a nossa.

12 de março de 2011

meu nome é ERIKLEPTON

Gente, em plena quarta-feira de cinzas me aparece a pérola do Eriklepton no Globo Esporte, com direito a historinha narrada por seu pai e tudo. Olhe só como é divertido tudo isso: antes de nascer era Eric Clapton e agora é Cleber Juazeiro. Divirtam-se!
http://glo.bo/dT5ZUe