10 de novembro de 2011

meu nome é NAIARA CRISTINA

Já que em Americana não foi possível morar em 2011; e já que minha amiga Naiara Cristina fincou o pé lá para continuar a ser feliz - nunca a vi com humor menor do que esse; e já que prometi a ela fazer um post com seu nome de combinação exótica e rimante, posto Marisa mais Rodrigo mais Devandra, cantando Caetano - tudo isso pouco a ver com ela e muito mais comigo, como também seu nome composto tem pouco a ver com ela e tudo a ver comigo e com minha curiosa fixação em significados, arquétipos, destinos, rotas, o porquê das coisas, segue aí:


Nu com a minha música
Caetano Veloso compôs provavelmente antes de Naiara Cristina nascer

Penso em ficar quieto um pouquinho
Lá no meio do som

Peço salamaleikum, carinho, bênção, axé, shalom
Passo devagarinho o caminho
Que vai de tom a tom
Posso ficar pensando no que é bom
Vejo uma trilha clara pro meu Brasil, apesar da dor
Vertigem visionária que não carece de seguidor
Nu com a minha música, afora isso somente amor
Vislumbro certas coisas de onde estou
Nu com meu violão, madrugada
Nesse quarto de hotel
Logo mais sai o ônibus pela estrada, embaixo do céu
O estado de São Paulo é bonito
Penso em você e eu
Cheio dessa esperança que Deus deu
Quando eu cantar pra turba de Araçatuba, verei você
Já em Barretos eu só via os operários do ABC
Quando chegar em Americana, não sei o que vai ser
Ás vezes é solitário viver
Deixo fluir tranqüilo
Naquilo tudo que não tem fim
Eu que existindo tudo comigo, depende só de mim

Vaca, manacá, nuvem, saudade
Cana, café, capim
Coragem grande é poder dizer sim

7 de novembro de 2011

meu nome é VICTORIANO AUGUSTO

A rede está lotada de textos baseados em textos e referências duvidosas e autores mais ainda. Contudo - e não garanto a legitimidade da fonte - encontrei uma publicação esses dias muito divertida e parecida com o blog. O texto "6 coisas que os homens fazem para atrair mulheres, mas que a ciência diz estar errado" é mais um rol das "xis" coisas que fazemos e que estão erradas segundo "ipsilon", mas é legal e finaliza com uma passagem deliciosa sobre nomes, que segue:

1. Ter o nome errado
É sério: este estudo feito com 6.000 pessoas mostrou que alguns nomes estão mais associados a beleza (Sophie e Ryan), sorte (Lucy e Jack) e sucesso profissional (Elizabeth e James) que outros. Com certeza por influências de nossa cultura e história de vida. Seria legal alguém reproduzir esta pesquisa no Brasil. Enquanto isso, se você está com dúvidas quanto a seu nome, é melhor arrumar um apelido!

No texto, esse é o item considerado mais importante, apesar da ordem inversa de apresentação. Bem, então minha hipótese de que nomes definem arquétipos pessoais pode ter fundamento. Exemplos clássicos:

Famosos
Edson virou Pelé
Maria das Graças virou Xuxa
Abelardo virou Chacrinha
Manuel Francisco virou Mané Garrincha
Mirosmar José virou Zezé Di Camargo e
Welson David virou Luciano

Família
Rosilda virou tia Rosa
Sigismundo virou tio Sérgio
Laurinda virou tia Lau
Deusdinéia virou tia Déa
Sigisfredo virou tio Fêu

Amigos
Wallace virou Ache
José Francelino virou Neto
Wagner virou Peu (ou Mamão)
Roberta Mariana virou Ló
Fernanda Ângela virou Tui
Archimimo virou Mimo
Jusciney virou Ju (ou Juliana, ou Juba, depende do contexto)
E Feio a gente nem lembra mais do nome

E eu aqui na foto com Victoriano Augusto que virou o supersimpático ator/ambientalista Victor Fasano:

e ele fez questão de me abraçar e foi verdade!