25 de abril de 2015

meu nome é PENSARIANA

"posso ficar pensando no que é bom"... Fonte: MPB/Google

A vida não tá fácil pra ninguém e desconfio que nunca foi em tempo algum. Desconfio também daquelas propagandas fofas de casais sorrindo e correndo em praias maravilhosas; anúncios com famílias felizes comendo pipoca e assistindo TV com o cachorro quieto no meio do sofá; publicidade com celebridades de cabelos perfeitos com tintura barata; bancada de telejornal tentando pular do tom lastimoso de um terremoto para a felicidade dos gols da vez; das pessoas em minha frente conversando sobre a maravilhosa produção artística de Berlim no meio um show lindo de música brasileira pura; do discurso torto da pessoa que barganha deveres.
A vida não tá fácil pra ninguém e a minha cabeça está a mil pra variar. Desconfio que nunca será diferente. Tenho a impressão de que já nasci pensando. Vejo uma menina do olhão com um balãozinho estilo nuvem no topo da cabeça, tentando formar seu primeiro pensamento. Devo ter pensado que aquele lugar me recebia e eu teria que dar algo em troca, mas o quê? Um pouco de compaixão, talvez. Um pouco de argumentação, quem sabe. Um pouco de respeito, é possível.
A vida não tá fácil pra ninguém e eu aqui pensando qual foi o meu primeiro pensamento. Com certeza foi o instinto da sobrevivência que formou o primeiro dos pensamentos do tipo: respire! Depois veio a fome, o sono e todo o resto. Mas quando será que iniciou o tempo do pensar pensamentos mais elaborados? Aqueles pensamentos grandes, como perguntas com pontos de interrogação destacados? Quando aconteceu a compreensão de que sou um ser pensante, criativo e social? Quando entendi o que é possível interferir na vida e tornar as coisas mais fáceis?
O fato é que a vida não está mesmo fácil, nem pra mim nem pra ninguém, e todo o resto tem ficado de lado. Pena, eu curto pensar.

(leia ouvindo música: sugiro "Nu Com a Minha Música" de Caetano Veloso)